top of page

PSICOMOTRICIDADE INFANTIL: Do que se trata exatamente?

A psicomotricidade, ou psicologia do movimento, é muito fundamental para a estimulação e desenvolvimento físico e cognitivo da criança. Vamos explicar-lhe em que consiste exatamente, que tipos de psicomotricidade existem e como beneficiam o seu filho.

A Psicologia do movimento, o que evidencia que o corpo está ligado à mente e que, por isso, as ações que realizamos são acompanhadas de um pensamento. A psicomotricidade deve ser tida em conta, principalmente nos primeiros seis anos da criança. Ao longo desse período, a criança tem uma grande plasticidade do cérebro, já que é quando se formam as ligações neuronais.


A técnica, através do movimento do corpo, permite estimular estas ligações, para serem geradas em maior quantidade. Por isso é tão importante que as crianças se mexam e pratiquem atividades de psicomotricidade, especialmente nos primeiros anos de vida. A psicomotricidade tem em conta a vertente social, intelectual, motora e afetiva da criança.

Através dos exercícios da psicomotricidade, tais como saltar, correr ou jogar à bola, os menores tomam consciência do seu próprio corpo, ao mesmo tempo em que adquirem conceitos sobre o que os rodeia: em cima e em baixo, para frente e para trás, esquerda e direita, etc. Tudo isto propicia o desenvolvimento físico e cognitivo das crianças, enquanto potencia a sua estimulação.


Tipos de psicomotricidade. Existem três tipos diferentes de psicomotricidade:


1. Psicomotricidade educativa: Dirigida a crianças de um a seis anos. Permite que explorem e conheçam o meio ambiente, expressem as suas emoções, experimentem os movimentos e fortaleçam a autoestima. Em resumo, potencia três aspetos do desenvolvimento infantil: o nível motor, o movimento; o nível cognitivo, a criatividade e a concentração, e a nível afetivo, a socialização.


2. Psicomotricidade reeducativa: Dirigida a crianças de mais de três anos com dificuldades de movimentos. Este tipo de psicomotricidade permite ajudar crianças com problemas de motricidade grossa, tais como a coordenação de movimentos ou problemas de motricidade fina, como os movimentos de precisão. Também se utiliza para ajudar crianças com dificuldades a nível emocional ou social (hiperatividade, problemas de socialização, etc.).


3. Psicomotricidade terapêutica: Dirigida a crianças com necessidades especiais e de atenção individualizada: paralisia cerebral, autismo, síndrome de Down, etc. Benefícios da psicomotricidade:


A psicomotricidade tem muitas vantagens para as crianças, por exemplo:


- A nível motor: A criança toma consciência do seu próprio corpo e da articulação. Além disso, graças à psicomotricidade, a criança aprende a dominar o movimento corporal, o que lhe permite controlar o seu corpo: coordenação, equilíbrio, etc.


- A nível cognitivo: A psicomotricidade facilita a aprendizagem infantil e melhora a memória e a capacidade de atenção da criança. É uma introdução a conceitos espaciais (em cima em baixo, esquerda, direita, perto, longe) e ajuda a reforçar os conhecimentos sobre tamanhos, formas e cores dos objetos.


- A nível sócio afetivo: a psicomotricidade funciona como um catalisador, já que a criança pode descarregar tensões e beneficiar, assim, de um maior equilíbrio emocional. Além disso, valoriza-se a brincadeira em grupo, as relações com os colegas e a autoestima, permitindo-lhe enfrentar os seus receios.


Por isso, é tão importante a introdução desta técnica no dia a dia dos pequenos. Procure sempre se informar se na escola, berçário ou creche escolar que você irá colocar seu filho(a) possui esta técnica no cotidiano pedagógico, pois como citado acima existem diversos benefícios que favorecem o desenvolvimento infantil.


Referência: O Meu Bebê.

257 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page